quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Piometra: Cuidando e reabilitando Nina


Pessoal, quero atualizar mais novidades do caso de Nina, minha pastor-alemão fêmea que passou por uma cirurgia de piometra(a que retira o útero) e agora está terminando o tratamento da erliquiose.
Essa semana tem sido difícil demais, pois tive que cuidar de Nina, medicando -a com os remédios necessário, limpar-lá com pano úmido e bucha, lavar o chão que ela urinava ou defecava,lavar os panos  que utilizava na limpeza do local onde ela ficava.Começando a partir de onde parei , que foi no domingo, detalhadamente continuo com a segunda:








Segunda feira



Ela estava melhor, comia mais, porém bebia pouca aguá ainda.Neste dia ela urinou nela mesma, tentei limpa-lá com pano e uma bucha daquelas de limpar prato, mas  havia pego uma novinha em folha(é claro), e ensaboei um pouco e tentei passar na sua parte traseira onde estava suja, mas não consegui limpar-la totalmente, apenas deu para espantar um pouco as moscas que faziam presença quando fedia a urina.
Trabalho sujo, agora é comigo mesmo, tive que dar conta de suas fezes no chão e além das urinas.Com a pasta cristal ,o Pinol, rodo,vassoura e água, higienizava o local para que estivesse sempre limpo para ela ficar, pois aquele local era adequado para  seu repouso pós-operatório. Tive também que lavar aqueles panos úmidos de urina que eram realmente nojentos.
Remédios, sim, ela tem um lista para tomar, ela tomava dois pela tarde, um de capsula e outro de forma liquida em seringa.A noite ela ingeria mais dois outros remédios, e ainda era preciso passar um spray, o Biofenac, em suas coxas,com função de aliviar a dor que ela sentia devido á vacina complementar para o tratamento da erliquiose, que acarretava dor no local além de deixar-la incapaz de se levantar para tentar andar devido a dor que era forte.O complicado era ter que levantar suas patas traseiras,pois ela as vezes recusava ou até ficava agitada quando seguravam -a, era preciso uma pessoa para levantar suas patas traseiras e outra para aplicar o biofenac.
Passava o dia inteiro aos cuidados dela, pois ela já não podia andar, muito menos se levantar, logo teria que ficar alerta na hora que ela quisesse comer, beber, urinar ou defecar, se eu não estava cuidado dela, estava dando conta da sujeira de suas urinas e fezes, ou então preparando remédio para dar a ela ou lavando os panos sujos utilizados na limpeza do local e higienização dela.


Terça-feira



Foi a mesma coisa de segunda -feira, era acorda de manhã  e ver Nina ainda deitada sem se quer se levantar, isso me deixava aguniada, ansiosa demais.Tive que limpar suas fezes e urinas pelo chão, além de lavar panos que utilizei para limpar ela, e o seu colar que geralmente ficava sujo após ela comer, ou então ela arrastava no chão e podia pegar um pouco de urina ou resquício de sua fezes, além da sujeira no chão,concluo que não é fácil tratar de cachorro doente, ainda mais quando ele nem se levanta, é realmente uma luta com paciência. Ela tentava se levantar durante o dia, e se arrastava pelo chão como cobra, isso apenas com movimento das patas da frente dela, era uma dó ver aquela cena e ao mesmo tempo me dava esperança, pois ela estava reagindo bem, porque pelo menos ela tentava vencer aquele obstaculo, mostrava ser forte.E alimentava ela com a mesma comida dos dias atrás, o arroz com a carne cozida.Aguá, consumiu até muito nesse dia, e já percebia que bebia apos a comida  e mais vezes ao dia do que eu quando bebo aguá. Quando achava que já tinha terminado tudo, ela simplesmente fechava meu trabalho com uma urina fedendo a remédio ou sua fezes fedendo a peixe morto misturado com ovo podre,
O pior era que ela se sujava muito, se rastejava na sua urina e ainda ficava com companhia de mosca na parte traseira do corpo, a concentração se dava na sua cauda, era nojento,já estava querendo dar banho nela, mas não sabia como, ela nem conseguia se erguer, era uma dificuldade tanto para mim ver aquilo e muito mais para ela sofrer aquilo e feder com aquelas moscas em cima dela.


Quarta feira


Já tinha se passado 4 dias pós-operatórios e 2 dias já estando em casa, Nina comia melhor e 
muito mais que nos dias passados, mas pela tarde quando fui dar a ela remédio, percebi que ela estava com o cotovelo da pata direita sangrando,logo tomei um susto, já não bastava ela com problema de levantar e ainda tentar andar, agora me aparece com esse problema.Eu desesperei, e olhava em torno dela uma grande quantidade de moscas que tomei raiva(pois eu odeio moscas), não me contentei com aquela situação e fui com aquela raquete que mata pernilongos para matar aquelas moscas imundas.Consegui matar bastante, mas não todas, mas o que estava me agoniando naquele momento era aquele ferimento que surgiu do nada, e daí fui ligar para a veterinária por desespero. E então quando ela atendeu, falei com ela a situação crítica de nina, pois ela não estava se levantando, nem andando e agora do nada esta com o cotovelo da pata direita sangrando, e perguntava o por quê de ela ainda não andar, e daquele cotovelo sangrando, afinal esperava alguma recomendação e explicação para tudo isso que estava acontecendo.Ela apenas me falou para fazer compressa no local do cotovelo e me disse que não sabia quando Nina voltaria a andar, e que podia demorar, e ai ela comentou que já que no dia seguinte eu iria levar ela para tomar a vacina para a erliquiose, ela iria dar uma "olhadinha", ou seja mais uma consulta, e mais gasto do bolso. Enfim ela nem ao menos se importou muito, só apenas indicou a compressas no cotovelo sangrando de Nina e que não sabia do fato de ela conseguir andar, esta última resposta me indignou, pois como é que ela não sabia me dizer em quanto tempo Nina voltaria a andar? ela não me deu a resposta precisa que eu queria saber muito menos me tranquilizou, pelo contrário me preocupou mais ainda.
Meu pai ficou assustado com a situação e se indignou também e me falou que deveríamos recorrer a ajuda de um conhecido que o pessoal fala muito dele, não era formado na área, mas entendia de cachorros e já tinha experiência em tratar deles, então nos recorremos a ele, que de certa forma nos confortou. Pois ele nos visitou e olhou Nina, dizia ele que a veterinária na qual estávamos consultando, costuma "arrancar" dinheiro mesmo dos pacientes, inventa essa doença do carrapato(erliquiose), e já até fez sujeiras com animais.Quando soube disso, fiquei ainda mais irritada, pensei, será que ela estaria inventando a doença do carrapato? bem no exame parece que deu positivo, realmente Nina podia estar com essa doença, mas o estranho disso era a vacina que Nina tomava para a doença, não me lembro do nome dessa vacina, muito menos do que serviria para o tratamento de Nina. Ele  então me indicou passar soro fisiologico no local do cotovelo sangrando e depois a Rifamicina.Ele disse que o seu machucado pode ter sido causado por descuido dela em seus repetitivos movimentos da pata, pois talvez seu colar tenha machucado com o balançar de sua cabeça no movimento.Em relação a sua dificuldade de se levantar e andar, disse ele que deve ser por causa da vacina que a veterinária mandou injetar nela, a que  provocava dor na suas coxas e deixava ela sem movimentar as patas traseiras, resolvendo o problema ele aplicou a primeira dose de  Dexa-citoneurin , que irá completar com mais duas doses, onde cada uma seria injetada de três em três dias, esse injetável seria a solução para mobilizar as  patas traseiras de Nina, ou seja seria um reforço para ela se movimentar, explicou ele, e  dizia ainda que após as duas aplicações ela já estaria de pé. Após a consulta, segui suas recomendações, comprei o injetável,   Dexa-citoneurin , e um trio de 3 seringas de 5ml, e a Rifamicina. No cotovelo machucado passei soro fisiológico seguindo da gase e então passei a rifocinina.




Mais tarde ele voltou para então aplicar o dexacetonerium, diz ele que iria ajudar-la a a movimentar e ia ser a solução do seu paradeiro de ficar deitada e não conseguir se mover.Diz ele que se ela não conseguir andar, a veterinária poderia ter  pego um nervo na cirurgia dela, deixando ela paralítica, isso me deixou assustada e triste, pois não queria que isso acontecesse, pois ela é meu xodó, e eu que fiz questão de criar ela.Fui eu quem corri atrás dela, pois observava meu outro cachorro solitário, e daí queria arranjar uma companhia para ele, então quando vi anúncio de venda de pastor alemão, eu me animei e fui atrás, consegui ela ainda na fase filhote, mas já grandinha, e sempre gostei dela. E agora só de pensar que poderia perde-lá,porque paralitica, meus pais não iam deixar continuar,  e ai iriam optar por sacrificar-la.Eu não queria isso, então minha parte faria, alimentaria, cuidaria e tudo, mas ia depender só de Nina.


Quinta-feira



Pela manha ao acorda, já tinha que seguir a rotina de alimentar Nina, medicar ela, e lavar panos sujos.E ai meus pais me avisam que ela tinha cagado nela mesma, pensei comigo, que tragédia, agora era dar banho nela com os pontos na região entre as coxas e a barriga dela, teria que tomar cuidado para n~~ao encostar nos pontos e nem chegar perto.Fedida de xixi e com moscas iria piorar, agora, suja de fezes iria piorar a situação, e não ia deixar ela naquele estado de jeito nenhum.Então eu dei um banho nela pela manhã, perto das 10hrs da manhã, pois é o melhor horário para ela se esquentar após o banho.Imaginei  que seria difícil dar o banho nela pelo fato de ela não levantar direito,entretanto foi o melhor banho que já dei nela, eu ajudava ela a se erguer um pouco, e ela cooperava, ensaboei ela, e foi tranquilo ,ela só sentiu um pouco de frio, mas não ficou agitada.Dai coloquei ela para se secar no sol, poia ela adora pegar um sol pela manhã.Depois que se secou com ajuda do pessoal aqui de casa colocamos-a na grama, para ela sentir melhor e mais a vontade(já tinha tempo que não ia na grama,depois da cirurgia, pois geralmente é onde ela fazia as necessidades).
Nisso reparamos que ela já começava a se erguer um pouco, esforçava suas patas traseiras e conseguia se erguer, isso indicava que ela estava melhorando, me senti bem, já que agora tinha certeza que ela ia levantar, se não fosse hoje seria amanha.
E como sempre ainda continuamos com os remédios, entretanto hoje seria o dia de aplicar aquela "vacina" que deixava suas coxas e patas de trás sem movimentar, e quem disse que eu levei Nina para sofre mais ali? não , eu não levei , pois depois de ver a "consideração" daquela veterinária em Nina, eu não procurei e nem vou mais levar Nina a ela, vai la que essa vacina que estava deixando Nina ruim, e o estranho é ela não constar no papel que vem escrito os medicamentos a serem ingeridos ou tomados por Nina. E quanto a "olhadinha"  Nina aos meus cuidados e com a dica do veterinário ao qual tinha recorrido foram essenciais na melhora do machucado, e nem mais voltaria naquela veterinária, e pelo que ouvi dela, ela quer "arrancar" grana com "olhadinhas", com "doença do carrapato", porque não foi brincadeira não o gasto da cirurgia e medicamento diagnosticados para Nina.


 Sexta Feira


Naquela manhã acordei com uma boa noticia, Nina já conseguia se levantar e chegou a dar alguns passos, isso me deixou alegre e esperançosa, pois todo esforço e cuidado estavam valendo a pena e graças á consulta do "conhecido" que ajudou ela, injetando nela o   Dexa-citoneurin  para ela andar e me indicando a Rifamicina na qual eu passava em seu machucado que estava amenizando e cicatrizando graças ao remédio.
Ela durante o dia, andava  bastante, em passos pequenos, e isso realmente mostrava que ela tinha força em suas patas traseiras e que estava apta a recuperar seus movimentos, ela estava se reabilitando a melhorar, a andar e isso me deixava confiante em sua recuperação.
Quanto as sujeiras dela, ela como já conseguia se levantar para fazer suas necessidades, ela então não se sujava como nos dias atrás e muito menos tinha companhia de moscas nojentas ao seu redor. E pra mim só ficava a tarefa de limpar o local, mas isso as vezes, pois ela conseguia ir na grama fazer as necessidade dela como normalmente fazia antes de operar.
Concluo que essa semana passada foi uma luta, tentar alimentar Nina, tentar reabilitar ela para andar, limpar e dar conta da sujeira dela, além da higiene no local como também nela mesma.Enfim foi uma semana que agora me proporcionou bons resultado que prosseguem para o final que espero que é o bem estar e a recuperação geral de Nina!










 Atualmente estou mais tranquila, pois ela aparenta bem, apesar que ainda esta magra, ela já consegue andar e não fica mais cambaleando tanto e ontem ela tomou o ultimo injetável da   Dexa-citoneurin. A maioria dos remédios ela já acabou de tomar, só resta mais dois remédios para ela terminar o tratamento da erliquiose, e em relação ao piometra, falta apenas tirar-lhes os pontos da cirurgia!


Em breve eu finalizo essa história!!!

7 comentários:

  1. linda sua historia como esta nina?

    ResponderExcluir
  2. me deu boa coragem ler sua história para cuidar da minha Leidi que operou da piometra ...Parabens por todo esforco e pelo texto !

    ResponderExcluir
  3. tem um remedio em aerosol 'prata' que a gente pode passar neles para espantar as moscas e insetos, ele tb é repelente. e lavar o lugar com vinagre q tira realmente o cheiro do xixi.

    ResponderExcluir
  4. meus filhos quando estão doentes e não querem comer, eu bato no liquidificador ração ou comida q eles comem com aquelas latinhas de comida deles e dou na seringa, faço mingal de milho e dou na seringa... lá em casa não tem essa de ficar sem comer não

    ResponderExcluir
  5. tem um remedio em aerosol 'prata' que a gente pode passar neles para espantar as moscas e insetos, ele tb é repelente. e lavar o lugar com vinagre q tira realmente o cheiro do xixi.

    ResponderExcluir
  6. Muito obrigada pelas informações,minha cadela Katy passou por duas cirurgias esta semana,ela está ótima porém suas patas estão fracas também,sei que agora posso ter esperanças que ela vai voltar a andar,não posso reclamar do veterinário ele está sendo ótimo para ela,sempre ele vai em casa para olhar ela,mais semana que vem vou marcar radiografia para verificar suas patas.Obriga e um beijão para Nina

    ResponderExcluir
  7. A minha Raika também fez essa cirurgia e não está andando. Estava muito triste e preocupada, mas após ler sua história, fiquei mais tranquila. Espero ver minha bebê andando em breve. Obrigada.

    ResponderExcluir